ico Carregando...
Logo SEEL

Governo do Estado promove Troféu Duda Lisboa de Vôlei de Praia

Autor(a): Givaldo BatistaVisitas: 50
13 de dezembro de 2019

Twitter Facebook WhatsApp WhatsApp

Imagem de Capa

O Governo do Estado de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura/Superintendência Especial de Esporte (Seduc/See), promove o Troféu Duda Lisboa de Vôlei de Praia, a partir das 8h desta Sexta-feira, 20, na Praia da Cinelândia, em Aracaju.

O Troféu Duda Lisboa de Vôlei de Praia foi elaborado como forma de comemorar mais uma conquista na carreira da atleta e incentivar a prática do esporte em Sergipe. Duda participará da Olimpíada de Tóquio, que acontecerá em 2020, com a parceira Ágatha, representando o país e o Estado de Sergipe.

A atleta, que atualmente é a melhor do mundo no Vôlei de Praia, não nega suas origens. Sua influência vem de berço, por meio de sua mãe, Cida Lisboa, ex-atleta e ex-treinadora. Sua carreira começou cedo, e a prova disso foi a sua participação em mundiais com 15 anos e as consequentes conquistas. Duda buscava conciliar as competições internacionais e nacionais, como é o caso dos Jogos Escolares da Juventude.

 

Histórico

 

A introdução de Duda ao mundo do vôlei de praia foi natural, quando tinha apenas nove anos de idade, incentivada pela mãe, a ex-jogadora e treinadora Cida Lisboa. Aos 12, começou a disputar as primeiras competições oficiais. Já aos 15, em 2013, a atleta atingiu a marca de primeira da história a disputar os três mundiais de base no mesmo ano. No Campeonato Sub-19, foi campeã ao lado de Tainá. Já fazendo dupla com Thaís, no Sub-23, sagrou-se vice-campeã.

No Sub-21 teve que esperar mais alguns anos para subir ao pódio. A primeira convocação para a seleção brasileira adulta de vôlei de praia aconteceu em 2014. No mesmo ano, Duda conquistou o bicampeonato mundial Sub-19, jogando com Andressa. Em uma das melhores temporadas da carreira até então, a atleta garantiu também o ouro na Olimpíada da Juventude em Nanjing, na China, ao lado de Ana Patrícia. Dois anos depois, em 2016, enfim venceu o Mundial Sub-21, também com a mineira Ana Patrícia.

Já em parceria com Victoria, conquistou mais uma vez o Campeonato Mundial Sub-19, tornando-se a única tricampeã do torneio na história. Nesse ano, inclusive, Duda foi eleita a melhor novata do Circuito Mundial.

Ao longo da carreira precoce e vitoriosa, Duda atuou ao lado de Mônica Silva (2011), Drussyla Costa (2012), Ana Carolina Costa (2013/14), Tainá Bigi (2013/14/15), Thaís Ferreira (2013), Carolina Horta (2014/15), Liliane Maestrini (2014), Ana Patrícia Ramos (2014/16), Elize Maia (2015/16) e Victória Tosta (2016).

Em 2017, Duda tornou-se bicampeã Mundial Sub-21 e iniciou uma parceria de sucesso com Ágatha Bednarczuk, medalhista de prata nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Elas atualmente têm como técnico Marco Char, ex-analista de desempenho do Laboratório Olímpico do Comitê Olímpico do Brasil (COB). A dupla foi formada visando a Tóquio 2020 e teve como grande resultado a conquista do Circuito Mundial e do World Tour Finals em 2018.

Este ano, Duda foi embaixadora da modalidade nos Jogos Escolares em Blumenau/SC e teve contato com os representantes da delegação sergipana. Houve um momento especial, envolvendo Duda e a dupla sergipana Vanessa e Ágatha. Elas deram um show ao conquistar a medalha de prata, representando o Instituto Dom Fernando Gomes. O IDFG foi um marco na carreira de Duda, quando ela disputava as competições escolares e já era observada como um fenômeno da modalidade no país.

Dentre os títulos e participações de seu currículo, Duda foi campeã dos Jogos Olímpicos da Juventude na China, disputou e conquistou medalhas nos Mundiais Sub-21 e Sub-23, além dos Circuitos Nacionais e Internacionais. Depois de muito tempo sendo considerada uma aposta para os Jogos Olímpicos de 2020, finalmente esta conquista se concretizou.

Fotos por: Divulgação